Portal da Cidade Louveira

CORONAVIRUS

CORONAVÍRUS – Prefeitura adota medidas

até o final da tarde de quinta-feira (30), nove casos suspeitos foram notificados, sendo três na cidade de São Paulo e existe um suspeito em Paulínia.

Postado em 31/01/2020 às 06:14 |

Ainda sem registrar qualquer caso suspeito de coronavírus (2019-nCoV), a Prefeitura de Jundiaí se antecipa e mobiliza a rede de saúde para a possível chegada de casos suspeitos nos equipamentos da cidade, públicos ou privados. Em todo o Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde (MS), até o final da tarde de quinta-feira (30), nove casos suspeitos foram notificados, sendo três na cidade de São Paulo e existe um suspeito em Paulínia.

  “A equipe de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Jundiaí foi orientada a atuar de forma proativa, como já faz parte da rotina do setor frente a situações de alerta na saúde pública. Exemplo disso ocorreu, em 2018, quando o país enfrentou o surto de febre amarela e Jundiaí se antecipou servindo de case pelos resultados alcançados na campanha”, ressalta o prefeito Luiz Fernando Machado. 

O prefeito ainda destaca que o sistema de saúde da cidade, além de levar as orientações ao conhecimento das pessoas, está acompanhando constantemente as mudanças no cenário epidemiológico e as recomendações do Ministério da Saúde, para adequar a conduta, sempre que necessário.

Além das notas técnicas encaminhadas com as orientações e dados disponibilizados para os servidores, a reunião do colegiado da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), realizada ao longo da quinta-feira (30), na Escola de Gestão Pública de Jundiaí, tratou do tema. “Ainda não temos casos suspeitos em Jundiaí. No entanto, assim como todas as outras doenças transmissíveis, existem cuidados que cada pessoa deve tomar para se proteger, como lavar as mãos constantemente, utilizar álcool gel para desinfecção das mãos e de objetos, ao espirrar é necessário usar lenço de papel e descartá-lo corretamente, além de evitar locais fechados e aglomerações”, explica o gestor da UGPS, Tiago Texera.


Sintomas

Ainda não há vacina contra o vírus, que tem a transmissão baseada em contaminação por contato com secreções e aspiração de gotículas. Os sintomas são: febre e dificuldades respiratórias em pessoas que viajaram para a China nos últimos 14 dias ou com contato com casos suspeitos para 2019-nCoV ou, pessoas que não tenham viajado mas apresentem febre, sinais respiratórios e contato com caso confirmado da doença.

Como forma de orientar melhor à população e evitar transmissão nas salas de espera, serão colocados banners com indicações aos pacientes sintomáticos. Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica (VE), Maria do Carmo Possidente, é fundamental que a população não fique no aguardo do atendimento. “A pessoa que esteja com os sintomas deve, imediatamente, se dirigir aoS Prontos Atendimentos (PAs) e Prontos-Socorros dos Hospitais, para receber os cuidados necessários. Vale destacar que, somente os casos classificados como graves é que exigem a internação hospitalar, conforme orientação da Organização Municipal da Saúde (OMS).

Fonte:

Deixe seu comentário