Portal da Cidade Louveira

Volta as aulas

Itens de papelaria podem variar até 3,47% entre os estabelecimentos

De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo (IPC-SP), alguns itens podem ter variação de até 3,47% entre os estabelecimentos.

Postado em 07/01/2020 às 06:24 |

Para quem tem filhos, o mês de janeiro é tempo de pesquisa de mercado. Isso porque a lista de materiais escolares não costuma ser pequena, bem como a diferença de valores de uma papelaria para outra. De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo (IPC-SP), alguns itens podem ter variação de até 3,47% entre os estabelecimentos, percentual que faz diferença no bolso do consumidor.

O lápis de cor, item essencial na lista dos alunos do ensino fundamental, pode chegar a apresentar até R$35 de diferença, motivo pelo qual os consumidores tem buscado orçar a lista de material em diversas papelarias da região.

Este é o caso da veterinária Cristiane Ienne, de 46 anos, que aproveitou seu período de férias para pesquisar os melhores valores. , com a expectativa de que neste ano o valor total da lista de materiais seja inferior em comparação ao ano passado. A expectativa é que este ano o valor total da lista de materiais seja inferior em comparação ao ano passado.

“Analisei a lista para ver o que realmente era necessário comprar e agora parti para a pesquisa. Cada item aqui é de um lugar diferente”, conta Cristiane, mãe da Lara, de 8 anos.

Já a tática de economia da coordenadora de RH Regiane Aparecida Martins Miguel, de 46 anos, consiste em reutilizar o material do ano anterior que ainda está em boas condições, como a mochila e a lancheira. “O dinheiro que sobra vai para o nosso cofrinho”, brinca a mãe com a filha Sofia Martins, que ingressará no terceiro ano do ensino fundamental e que logo cedo já está aprendendo com a mãe a valorizar o dinheiro.

Ainda que os pais estejam em busca dos melhores preços, para as papelarias o retorno já está sendo positivo. “O ano já começou com uma alta de 15% nas vendas e a expectativa é que o fluxo seja ainda mais intenso nas próximas semanas”, alega Élio da Silva Souza, há mais de 10 anos na gerência de uma tradicional papelaria da cidade.

DICAS

A Fundação Procon-SP divulgou uma cartilha com dicas para quem deseja economizar ainda mais na compra de materiais escolares. Além de reaproveitar os materiais do ano anterior, optar pela troca de livros didáticos com outros alunos que não mais os utilizarão e passar um pente fino da lista para comprar apenas o necessário pode gerar uma economia considerável. O Procon-SP orienta ainda os consumidores a sempre se certificarem de que os produtos adquiridos possuem o selo do INMETRO de qualidade e exigirem as notas ficais da compra final.

Ainda de acordo com o INMETRO, os pais devem evitar comprar no mercado informal, porque não há garantia de procedência e também para evitar produtos que ofereçam risco à saúde das crianças, como substâncias tóxicas que podem ser levadas à boca, ingeridas ou inaladas, ou causar acidentes por meio de bordas cortantes ou pontas perigosas. Além disso devem procurar sempre a indicação de faixa etária, adquirindo artigos de acordo com a idade dos filhos.

Fonte:

Deixe seu comentário