Portal da Cidade Louveira

leitos híbridos

Jundiaí ampliará leitos híbridos COVID-19 no São Vicente

Novos leitos híbridos serão abertos conforme a necessidade do cenário epidemiológico

Postado em 26/02/2021 às 22:46

Apesar de a cidade manter, nas últimas quatro semanas, a taxa de 50 novas internações semanais, a Prefeitura de Jundiaí e o Hospital São Vicente de Paulo (HSV), organizam a estrutura para a abertura de novos 16 leitos híbridos de enfermaria exclusivos para os pacientes suspeitos ou positivos para COVID-19, ou seja, crescimento de 19% em relação ao quadro atual. A medida é preventiva. O incremento será realizado assim que identificada a necessidade no cenário epidemiológico local.


O coordenador geral do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) e prefeito Luiz Fernando Machado, salienta a importância de a cidade contar com plano estratégico específico para a pandemia. “Com planejamento e antecipação aos cenários, Jundiaí enfrentou o primeiro pico da doença não deixando ninguém para trás. A mesma capacidade de ampliação que a cidade teve anteriormente, terá agora”, comenta.


Até hoje (26), a cidade contabiliza 82 leitos públicos exclusivos para o uso COVID-19, no HSV, sendo 62 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 20 de enfermaria. Com o acréscimo, serão 36 leitos de enfermaria híbridos, ou seja, que a qualquer momento podem ser transformados em leitos de alta complexidade. “Jundiaí acresce o número de leitos de acordo com a necessidade do cenário. Nas últimas quatro semanas, a média de internações é de 50 solicitações, não apresentando crescimento”, comenta o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.


De acordo com o superintendente do HSV, Matheus Gomes, a capacidade de mobilização interna da estrutura do hospital é possível em decorrência dos investimentos realizados ao longo dos últimos anos. “A reforma de 33 dos 72 quartos do HSV – pelo programa Acolha um Quarto, Conforte Vidas – proporciona a capacidade de adequação dos leitos entre enfermaria e UTI para o atendimento de forma adequada, conforme a gravidade de cada caso e com a qualidade, acolhimento e humanização do HSV”, explica.

Fonte:

Receba as notícias de Louveira no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário